[Review] Shingeki no Kyojin – A Bala do Assassino

A Tropa de Exploração bate em retirada, mas não antes de sofrer uma perda terrível.

Já começamos o capítulo com a reunião do trio de amigos de infância. A cena de Armin ajudando Eren a subir é um paralelo a uma cena parecida que ocorreu durante o arco político. De cara já podemos ver que a situação entre eles está complicada.

É nítida a mudança na relação dos amigos entre uma cena e outra.

Algo que é confirmado na cena a seguir. Levi também vai receber Eren, e acaba o chutando mais uma vez, além de avisar de que ele está preso. Até Mikasa, que sempre está pronta para defendê-lo, percebe que não está em posição de fazer isso, e que essa é a postura correta a se tomar. Só isso já comprova a teoria que estamos falando aqui desde a confirmação de que Eren estava em Marley: ele estava agindo sozinho.

Todos os diálogos durante a batalha no festival apontavam para isso. Eren decidiu agir por conta própria, e não tinha uma base de apoio pelo resto da Tropa. Todo o seu plano era bem arriscado, e Levi ter agido dessa forma é totalmente justificável. Mas voltaremos a falar disso mais adiante.

Uma cena que se tornou bastante comum no mangá. A Tropa não irá perdoar os erros do Eren tão facilmente.

Na cena seguinte podemos ver alguns membros da Tropa retornando ao dirigível. Pelo diálogo entre eles podemos chegar a conclusão de que muitos membros da Tropa atual vieram da Tropa Estacionária, que não existe mais, uma vez que sua função de viajar as muralhas não faz mais sentido. Me pergunto qual será o novo cargo de Pixis, então comandante das Tropas Estacionárias.

Temos a confirmação de que as Tropas Estacionárias não existem mais.

Jean e os outros retornam ao dirigível, onde o restante da Tropa celebra o sucesso da missão, já que só tiveram 6 baixas. As palavras e os termos ditos e usados por Floche para se referir ao sucesso da missão são preocupantes, já que ele fala que essa é a primeira vitória do novo Império Eldiano, e o restante da tropa parece feliz em comemorar com ele. Na batalha, Floche mostrou do que era capaz, e que não tem nenhuma empatia pelas pessoas de fora da muralha, já que também são monstros que atacaram as muralhas. Ele gritar comemorando o “novo Império Eldiano” é uma demonstração de que existe um grupo de pessoas que ficaria feliz se os eldianos voltassem a dominar o mundo por meio de seu império, e é um personagem que deve ser importante para a trama dos próximos acontecimentos.

Floche provavelmente terá destaque no futuro

Enquanto os outros comemoram, Sasha, Connie e Jean tem um momento mais íntimo, afastado dos outros, em que Connie comenta o quanto eles são especiais para ele. Esse é o primeiro indício de que algo aconteceria nesse capítulo, já que Isayama se aproveita para reiterar o quão importante os membros do 104º esquadrão são um para o outro, deixando os acontecimentos a seguir ainda mais emocionantes. Enquanto o dirigível passa lentamente pela cidade, Gabi e Falco correm para alcançá-lo.

Os últimos momentos de paz entre os amigos

Falco pede para que Gabi, com lágrimas nos olhos, pare de correr atrás do dirigível, já que ela não conseguirá alcançá-lo e também por ser um plano suicida. Gabi então fala honestamente sobre todas as suas motivações; sobre como ela teve que assistir alguns de seus melhores amigos morrendo em sua frente; de como os guardas do portão também morreram para salvá-la de Sasha, mesmo eles sendo marlianos (e portanto não tinham obrigação nenhuma de proteger uma eldiana como ela); de como ela e sua família sempre foram tratados como lixo pelos outros; e de como ela se esforçava o máximo que podia para cumprir com o que esperavam dela e assim ela conseguisse melhorar a visão que os outros tem sobre os eldianos. E mesmo assim, os habitantes da ilha vieram até aquele gueto e o destruíram, além de matar pessoas queridas para ela e outras pessoas importantes. Gabi ainda é uma criança e não tem uma visão tão realista do mundo, mas as atitudes do Eren ao atacar o festival só comprovam as histórias que ela ouviu a vida toda: que os habitantes da ilha são monstros que não se importam com mais ninguém. Ela ainda não tem motivos para acreditar no contrário. Falco já consegue ter uma visão um pouco diferente, mas é principalmente pelo fato de ele ter assistido a conversa entre Reiner e Eren, enquanto que a Gabi só acompanhou a destruição. Não importa o que Falco fale, ele não pode apresentar provas que mudem a mente da Gabi.

Gabi é honesta sobre suas motivações – ela só quer um futuro melhor para si mesma e para as pessoas que lhes são queridas

Enquanto os últimos membros da Tropa entram no dirigível, Lobov, o soldado que antigamente costumava ser das Tropas Estacionárias, dá ordem para que eles comecem a subir a altitude e aumentarem a velocidade, quando avista Gabi e Falco. Ele parece preparado para atirar, mas fica surpreso ao encontrar duas crianças. Gabi aproveita o seu momento de hesitação para disparar, o acertando em cheio e o matando. Ela então decide usar o corpo dele, que ainda está preso ao dirigível graças ao 3DMG para subir. Ela parece bem decidida em se sacrificar desde que consiga causar algum estrago ao inimigo, e novamente não escuta Falco quando ele tenta alertá-la sobre seu plano suicida. Ela se despede do amigo pedindo-lhe que transmita aos seus familiares suas últimas palavras, enquanto Falco se lembra de Reiner pedindo-lhe para salvar Gabi do futuro sombrio que eles carregam, cena que aconteceu no começo desse arco. No fim, Falco decide ir com ela e ambos vão em direção ao dirigível, enquanto Colt apavorado assiste a cena a distância. 

Colt não consegue impedir as crianças

A Tropa está distraída comemorando e não percebe a chegada dos novos invasores. Gabi só precisa de alguns segundos para disparar um tiro que acerta Sasha. Ela se prepara para acertar um segundo tiro, enquanto Jean também se prepara para contra-atacar, quando Falco consegue subir e empurrar Gabi, fazendo com que ela não acertasse o Jean nem fosse acertada por ele. Vi várias pessoas reclamando que uma criança não deveria ser capaz de algo do tipo contra soldados treinados, mas é sempre bom lembrar que apesar de serem crianças, eles já passam por um treinamento pesado há anos, e Gabi é reconhecida como uma das melhores guerreiras de Marley. Isso aliado a distração da Tropa permitiu que ela não tivesse problemas para acertar Sasha.

Connie e Jean correm para socorrer Sasha, enquanto o restante da Tropa parte para espancar as duas crianças. Floche ainda sugere atirar os dois do dirigível, mas Jean questiona essa atitude, que claramente não vai resolver nada nem melhorar a tragédia que acabou de acontecer.

Eles sofrem uma perda terrível

Após isso, temos uma mudança de cena para o prédio onde Magath, Pieck e alguns outros soldados marlianos estão refugiados. Eles se perguntam aonde estão as crianças, enquanto Pieck diz a Magath que finalmente se lembrou de onde havia reconhecido o soldado que trancou ela e Porco naquela armadilha. Ela se chama Yelena, e por isso Pieck havia suspeitado da barba. Yelena fazia parte da primeira frota de navios de exploração enviados a ilha, que nunca retornaram a Marley, e Pieck tinha uma atenção especial a ela, pois Yelena era seguidora de Zeke.

revelada a identidade do personagem misterioso

O que é comprovado pela cena a seguir, na qual retornamos ao dirigível e vemos Yellena e Levi conversando, juntamente com Mikasa, Armin, Zeke e Eren, sendo que estes dois últimos estão contidos/presos. Eles escutam a comoção causada pelo ataque das crianças, e do lado de fora Gabi continua gritando e exigindo que Jean comunique um recado ao líder deles depois de matá-la, o que Jean responde que ela mesma pode falar isso na cara dele. É aí que temos uma das maiores revelações do capítulo: Zeke estava por trás de todo esse plano. Enquanto Jean comunica que Sasha está à beira da morte e Armin e Mikasa correm para socorrer a amiga, podemos acompanhar uma troca de ameaças entre Zeke e Levi, o que também serve para nos deixar claro que apesar de estarem trabalhando juntos, eles ainda não confiam um no outro. Ocorreram imprevistos no plano que Zeke não estava esperando, o que fez com que a Tropa tivesse mais perdas do que o previsto. As crianças entrarem no dirigível também foi um grande imprevisto!

Todo o plano foi tramado pelo Zeke

Eren argumenta que eles ao menos conseguiram matar todos os grandes oficiais de Marley, além de ter destruído sua frota e portos, o que lhes deve comprar algum tempo, mas Hange o rebate, indagando-lhe do que isso adianta se eventualmente irão sofrer um ataque de todo o resto do mundo graças as atitudes dele.

Hange joga na cara de Eren o quanto ele foi inconsequente, de que a missão da Tropa sempre foi resgatá-lo, mesmo que para isso tivesse perdas e sacrifícios, mas, mesmo sabendo disso, Eren seguiu em frente com seu plano de se fazer de refém, ficando preso no território inimigo sem o consentimento da Tropa e não dando escolha a eles a não ser resgatá-lo, já que eles não poderiam se dar ao luxo de deixar a Coordenada parar em mãos inimigas.

A Tropa não está nada feliz com as atitudes do Eren

Nós já falamos várias vezes dessa teoria aqui, e agora ela comprovou-se ser realidade. Eren, como cidadão de Paradis, não tinha o direito de fazer o que fez, pois colocou as pessoas da ilha em risco sem o consentimento delas. Ele não tem uma posição de liderança que justifique isso, e, portanto, não responde sozinho por sua nação. Agora Eren perdeu o restante da confiança que os outros tinham nele, e a morte de Sasha é uma consequência direta das suas atitudes. Não era difícil perceber nos últimos capítulos que o plano da Tropa era basicamente resgatá-lo e fugir, enquanto que Eren tinha outras prioridades.

Podemos imaginar que a Tropa queria optar por outra forma de lidar com os perigos de fora das Muralhas. O indicativo de que eles não mataram todos os tripulantes daqueles primeiros navios marlianos enviados a ilha pode ser um indício disso. Eles estavam dispostos a dialogar e confiaram em algumas dessas pessoas a ponto de tramar planos com eles. As interações de Hange e Levi com Yelena e Onyakopon também indicam que eles convivem juntos há algum tempo. Resta saber se eles sabiam que Yelena era aliada de Zeke desde o início ou se essa foi uma descoberta mais recente.

Faz sentido que Zeke tenha enviado seus aliados para resgatar o seu irmão, e que foi através deles que Eren conseguiu fugir de Paradis e se infiltrar em Marley. Eles também devem ter servido de mensageiros entre Eren e Paradis, passando a entregar as cartas de Eren a Tropa logo depois que ele e Zeke elaboraram o plano, tanto pode ter sido assim que Eren menciona as cartas para Levi e diz que explicou tudo nelas. Havia indícios do encontro dos dois irmãos que já havíamos mencionado anteriormente em outros capítulos desse arco.

Após receber a notícia sobre a morte de Sasha, Eren começa a rir e deixa todos em choque

A grande questão no momento é saber o que exatamente Zeke está planejando. Eu pessoalmente não acredito que ele irá apoiar totalmente a ilha, e que ele só está os usando como parte de seu próprio plano. O plano que Zeke elaborou também bate bastante com o plano do Willy, e o próprio Zeke havia mencionado sobre a família Tybur e seu plano antes mesmo de Willy falar com Magath pela primeira vez. Ainda é cedo para falar que ele é um traidor do povo de Marley. É curioso parar para pensar quem serão os aliados dele também, se eles são outras minorias que vivem em Marley, como o Onyankopon, se seriam outros eldianos infiltrados no exército, como o próprio Kruger chegou a fazer, ou se seriam marlianos que também querem a mudança de seu país e confiam na metodologia de Zeke.

Zeke é um dos personagens mais espertos desse mangá, e devemos prestar bastante atenção nele nos próximos capítulos. Eren também vai ter que lidar com as consequências mais diretas de suas ações, e também é interessante notar que ele não listou a captura do Titã Martelo de Guerra como um dos benefícios conseguidos por esse ataque quando estava falando com Hange, então se ele conseguiu ou não o poder de mais um titã permanece um mistério. Também podemos esperar o rompimento entre o trio original que Isayama anda mencionando há alguns anos, agora que é claro que a metodologia de Eren não bate com a de Mikasa e Armin.

Temos muitas perguntas e só poderemos aguardar ansiosamente pelas respostas! Ainda temos mais 5 capítulos até o fim desse arco, então certamente teremos uma visão das consequências desse ataque tanto para Marley quanto para Paradis.



Gostaram do review? Alguma crítica ou sugestão? Pode comentar ou nos mandar por mensagem! Quer acompanhar nossos reviews e teorias? Curta nossa página: https://www.facebook.com/otakunoemaki/.

Comments

comments