[Review] Shingeki no Kyojin – Portão da Esperança

Com uma continuação direta do flashback do capítulo 95, nós descobrimos mais sobre o plano de ataque à Muralha Maria.

O novo capítulo é inteiramente um flashback, ainda sob a perspectiva de Reiner, mostrando tudo o que aconteceu a partir da morte de Marcel até seu alistamento no exército das Muralhas.

Um dos questionamentos que sempre assolou vários fãs foi como Ymir conseguiu atacar os 4 Guerreiros e matar um deles, já que eles estavam preparados para a batalha e, teoricamente, deviam ser capazes de ver o titã se aproximando à distância, e também porque nunca tentaram tomar o poder de Ymir de volta para si, uma vez que os três deviam ser capazes de enfrentar um titã sozinhos. Com o capítulo passado e o capítulo atual, essas perguntas foram respondidas. Ymir saiu da terra e os atacou de surpresa, sem lhes dá o mínimo de tempo para uma reação e um contra-ataque. Ao verem Marcel ser devorado, Reiner e Bertolt ficaram em pânico e fugiram. Annie, nessa situação, ficou sem escolha e teve que escapar também, deixando Ymir sozinha para voltar a sua forma humana e seguir o seu caminho para a história que hoje conhecemos.

Os Três Guerreiros ficaram bastante abalados com a morte repentina e horrível de Marcel, que era o líder do grupo. Annie fala que os três deveriam desistir do plano e voltar, uma vez que eles não conseguiriam cumprir com seu objetivo sem Marcel como seu guia. Reiner não pôde aceitar a decisão de Annie, pois lembrou-se das palavras de sua mãe, de como ele deveria sobressair-se positivamente em sua missão para conseguir uma vida melhor para toda a família Braun.

Reiner não pode permitir que eles desistam do plano.

Reiner, pondo sobre ele toda a culpa pelo fracasso da missão, e ainda o ameaça com a possibilidade dele perder seus poderes de titã para outro guerreiro. Reiner argumenta que ela não pode garantir que isso só ocorrerá com ele, e que ela e Bertolt também deveriam se preocupar com essa possibilidade. Ele tenta convencer os outros dois de que tentar retomar o poder do Titã Mandíbula é uma péssima ideia, e que eles deveriam seguir com o plano mesmo sem ele. Annie não é convencida por seus argumentos, ela revida e desconta sua raiva em Reiner. Aqui podemos ver Annie perdendo seu controle. Ela confronta Reiner, falando que se ele tivesse agido daquela forma desde o início, eles não estariam na situação em que se encontravam. Aparentemente, os outros guerreiros além de Bertolt, tinham uma impressão ruim de Reiner, que ele era muito bobo, e não estava apto a receber aquela missão. Annie fala que ser um “Marleano Honrado” ou um “Guerreiro Escolhido” na verdade não significava nada, que Marley e Eldia são todos iguais, que cada um só pensa no melhor para si, e que era exatamente aquilo que ela também estava fazendo naquele momento. Annie coloca a si mesma e sua promessa de voltar para o seu pai como suas prioridades, e é por isso que ela é tão dura com Reiner, ela não pode fracassar, e ele estava causando o seu fracasso.

Annie não pode fracassar, e Reiner está atrapalhando o seu objetivo.

Em resposta as ações de Annie, podemos ver o nascimento da personalidade de soldado de Reiner. Ele fala que se eles precisam de Marcel para conseguir executar o plano, ele assumirá a personalidade e posição do colega falecido, e será o novo líder do grupo. O Reiner de antigamente estava morto, e esse era o nascimento de outra pessoa. Como demonstração disso, ele consegue atacar e imobilizar Annie, que nunca havia perdido para ele em combate. Reiner fala que eles conseguirão voltar para casa juntos, e Bertolt, ainda abalado, assiste a cena imóvel e passivo.

Momento em que a personalidade de soldado de Reiner é criada.

Na próxima sequência, temos a execução do plano para a ruptura e invasão da Muralha Maria.  Podemos ver Annie usando o poder do grito da Titã Fêmea para atrair outros titãs em direção à Muralha, enquanto Reiner e Bertolt seguram-se nela.

Annie atrai os titãs comuns com o poder do seu grito.

Participação do elenco de Game of Thrones no capítulo desse mês. Isayama mostrando que é fã igual a gente!

Aqui também aprendemos a função primordial de Marcel no ataque: ele deveria revezar com Annie no processo de atrair os titãs, para garantir que nenhum dos dois ficasse exausto, uma vez que era uma função bem arriscada para se completar sozinho, já que exigia bastante estamina. Para a sorte deles, Annie consegue cumprir a missão até eles avistarem a Muralha Maria, momento em que Reiner assume seu lugar. O titã de Reiner não é muito rápido, mas ele consegue levar Bertolt para cumprir sua missão de romper a Muralha a tempo. Aqui temos uma cena bem marcante, onde Bertolt olha a imensidão da muralha, e se pergunta se ele realmente será capaz de cumprir sua missão. Ele se transforma em Titã Colossal, olha por cima da muralha, vê Eren, Armin e Mikasa, numa cena tão marcante para toda a obra, e que finalmente foi contada por outra perspectiva.

O Colossal observa nosso trio principal.

Após a quebra do portão, os titãs se aproximam e atacam Reiner, que se esforça para proteger Annie, que está totalmente sem forças. O titã de Dina Fritz se aproxima de Bertolt e, em uma cena bem curiosa, o ignora, e segue para dentro da Muralha. Será que mesmo em sua forma titã ela tenta cumprir as últimas palavras que disse para Grisha, que lhe encontraria novamente? Ela foi bem específica em procurar a casa de Grisha, e esse detalhe de ela ignorando Bertolt com certeza deve ter algum significado oculto. Talvez seja mais uma amostra do Poder dos Caminhos que ligam todos os eldianos à Coordenada.

Dina ignora Bertolt e continua seu caminho atrás da casa de Grisha.

É bom finalmente poder ver o ataque mais importante da obra por outra perspectiva; ver como eles quase falharam e o quanto isso lhes custou. Sempre tivemos a impressão de que foi um plano perfeito, pois tinha sido bem sucedido, quando na verdade eles mal conseguiram completar sua missão.

Por fim, Reiner pensa sobre sua situação. Ele sabe que o sonho de sua mãe, que foi o maior motivo de ele se tornar um Guerreiro, não passa de uma ilusão. Seu pai nunca vai querer viver com eles como uma família. Ele também sabe que ele não devia ter sido escolhido como Guerreiro, que isso só aconteceu pela influência de Marcel, que além disso ainda sacrificou sua própria vida para salvar a de Reiner. Ele sabe que não merece estar na posição em que está, mas ele ainda tem muitas questões para resolver e outras coisas que precisa mudar em sua vida. 

Annie acorda e eles estão juntos, dentro de um abrigo na Muralha Rose. Reiner se desculpa por toda a situação em que eles se encontram, e eles consolam uns aos outros em meio as vítimas de seu ataque, inclusive a Eren, Mikasa e Armin.

Os dois grupos, tão próximos e mesmo assim vivendo realidades tão distantes.

Na próxima sequência, descobrimos a origem da história que Bertolt e Reiner contam para Eren, de onde viviam antes do ataque à Shiganshina. Na verdade, eles só reproduziram a história que um homem, único sobrevivente desse vilarejo, havia contado para eles. O vilarejo era bem pequeno e ele fugiu deixando para trás três crianças da idade de Reiner, Bertolt e Annie. O homem comete suicídio e, fortuitamente, eles podem seguir contando a sua história como se fosse sua própria.

O último habitante do vilarejo comete suicídio

A próxima cena se passa dois anos depois, os três conversam sobre as informações que conseguiram obter nesse meio tempo. Em dois anos, eles conseguiram informações sobre o Rei ser um rei falso, e que toda a família real, e possivelmente a dos outros nobres, na verdade, não são descendentes da família Fritz, e pertencem a outra raça. Pixis e Erwin já haviam debatido sobre isso no arco do golpe de estado anteriormente, mas não era uma informação que tinha tanto foco, então é bom ver outra confirmação sobre isso. Eles devem ter vindo do continente com o 143º Rei Fritz, e como os poderes do Titã Primordial não eram mais necessários, ele trocou a autoridade que tinha pelo silêncio e lealdade destas famílias. Vale lembrar que se a família Ackerman e o clã Asiático não tivessem se oposto as ideias do rei, os dois clãs provavelmente estariam no mesmo patamar, sendo algumas das famílias nobres.Apesar de terem outra linhagem sanguínea, ainda são considerados parte da população eldiana, provavelmente fruto de seu período de império, aonde dominaram outros povos.

Infelizmente para os três, isso significa ainda mais dificuldade de encontrar o real paradeiro da verdadeira família Fritz (no caso, a família Reiss). Annie se oferece para se aproximar das famílias nobres, propondo atrair um dos homens da família e se casar com ele, mas logo descarta a ideia pelo fato de que essas famílias dificilmente permitiriam que seus membros se relacionassem com eldianos e “sujassem” o seu sangue. Reiner então fala que a maneira mais fácil seria eles se infiltrarem na Polícia Militar, plano que deixa Annie apreensiva, já que ela não quer perder mais anos de sua já bem limitada vida. Nesses anos, desde o ataque às Muralhas, o Rei não fez nenhum movimento, provando assim que a informação que a família Tybur tinha sobre o rei ter feito um pacto contra guerras estaria correta. Isso levanta a dúvida de como a família Tybur conseguiu essa informação, o que será que aconteceu para levar o rei a tomar essa decisão, e qual a participação da família Tybur nesse fato para eles terem informações desse tipo? Essa família ainda guarda muitos mistérios!

Annie então sugere um novo ataque às Muralhas para forçar o Rei a se revelar, mas Reiner a lembra que não necessariamente o Rei ficará quieto só assistindo tudo, como aconteceu no primeiro ataque. Se o rei usasse os poderes da Coordenada para acordar os colossais da Muralha, não só eles, mas todo o mundo estaria com os dias contados. Reiner fala que finalmente começou a realizar o verdadeiro sentido de sua missão: eles têm que salvar a humanidade dos poderes da Coordenada, e usa isso como motivação de seu personagem.

Se os colossais acordarem, eles podem destruir o mundo.

Esse foi um ótimo capítulo para explicar bastante da vida dos guerreiros nas Muralhas, e aprofundar mais as questões sobre suas motivações. Annie é uma das que tem uma visão realista da guerra, de como todos só estão pensando em si mesmos e em objetivos próprios, e finalmente estamos acompanhando o seu desenvolvimento mesmo depois de tantos anos sem a personagem. Também pudemos assistir o nascimento da personalidade de soldado de Reiner, o momento em que ele larga de sua personalidade dependente e começa a agir como um líder. Esses acontecimentos devem pesar ainda mais para o Reiner atual, além de Marcel ter se sacrificado para salvar sua vida. Bertolt e Annie acabaram sem voltar para casa por Reiner ter os convencido a continuar o plano, ao invés de voltarem logo para casa após a morte de Marcel. Reiner definitivamente já passou por muitos maus momentos ao longo de sua vida, e ainda vive em um dilema moral sobre como deve seguir daqui para frente, por ser o único dos personagens que entende o que é viver dos dois lados dessa guerra.

Reiner percebe que sua missão é salvar a humanidade.

No próximo mês, provavelmente, teremos outro capítulo centrado em Reiner, que é o protagonista dessa nova etapa. É possível que os flashbacks continuem, e possamos acompanhar como foram os anos de treinamento dos guerreiros, e o que pensavam enquanto criavam laços de amizade tão fortes, com pessoas que não sabem nada da cruel realidade do mundo. Creio que Isayama talvez vá mostrar todos os acontecimentos do mangá em seu ponto de vista, e explicar mais coisas que podem ter passado despercebidas, ou que geram dúvidas entre os fãs. Ele quer deixar as motivações de Reiner bem claras, e abrir caminho para a dura batalha que virá a seguir.


Gostaram do review? Alguma crítica ou sugestão? Pode comentar ou nos mandar por mensagem! Quer acompanhar nossos reviews e teorias? Curta nossa página: https://www.facebook.com/otakunoemaki/.

Comments

comments