[Review] Kingdom – Arma de conquista

Acertou quem disse que os gafanhotos seriam usados para tomar Gyou. E, com isso, o resumo deste capítulo é simplesmente Ousen >> Riboku. Sem contar com um Houken da vida, o Ousen já está fazendo o impossível e muito mais está por vir. Este arco promete cada vez mais!

O comandante supremo de Qin parece ter se inspirado em Frank Underwood: “se você não gosta de como a mesa está posta, então vire a mesa”. Pois bem, enquanto o loiro metido a general supremo de olhos azuis se lambuzava com a certeza de que sua estratégia era infalível, o Ousen sacou e jogou sem dó essa carta:

O Riboku até fez ali umas caretas (e como é bom ver ele fazendo estas caretas!), ficou chateado e tal, mas como sua armadilha continua no campo, ele segue confiante.

Coitado, mal sabe ele o que o Ousen sacou nessa nova mão

Eu teria que criar uma imagem muito grande para que as descrições das cartas ficassem visíveis, então eu explico para quem não joga Yu-Gi-Oh! As vermelhas são armadilhas que bloqueiam o uso de uma carta mágica ou de uma carta armadilha. A primeira verde é uma carta mágica que destrói uma armadilha ou mágica do oponente (adeus Círculo da Profecia) e a outra é uma carta mágica que destrói todos os monstros no campo do adversário. Por fim, o monstro vai aparecer sozinho mais abaixo e você poderá vê-lo melhor.

O turno do Ousen ainda não acabou. Acho que está bem longe disso. Logo após ferrar com a mão do adversário, ele virou o Enxame de Gafanhotos e deu fim ao Escudo do Brilho Amarelo. Isso enfraqueceu as defesas do Castelo das Ilusões das Trevas do Riboku, cuja verdadeira identidade, já sabemos, é Gyou.

O Enxame de Gafanhotos destrói uma carta mágica ou armadilha do oponente quando é virada para cima. E, uma vez por turno, você pode deixar o gafanhoto novamente em posição de defesa com a face para cima, podendo virá-lo de novo, para destruir mais uma carta, no seu próximo turno. A magia do Escudo do Brilho Amarelo aumenta em 300 os pontos de defesa de todos os seus monstros (entenda que o Riboku tinha fortalecido suas defesas com isso). O castelo está aqui só para fazer referência a Gyou e também por causa de seus elevados pontos de defesa (pouquíssimas cartas passam por essa defesa).

Com esta jogada, o campo ficou assim: o Riboku com seu exército de tokens + o Dragão Escudo de Um Só Olho (fure seu olho direito se não entender a piada), todos em modo de defesa, além da armadilha Círculo de Bloqueio; enquanto o Ousen tem o Enxame de Gafanhotos, agora em posição de ataque, e a Espada Amazoness em modo de defesa.

Agora o Ousen tem duas opções de jogada em relação ao Enxame de Gafanhotos. Pode ativar seu efeito e deixá-lo virado para baixo em posição de defesa pronto para destruir mais uma carta do Riboku no próximo turno, ou usá-lo como tributo para colocar o Kanki, digo, o Conde da Morte em campo e derrubar Gyou de vez. Reutilizar os gafanhotos é algo que me parece muito útil. E embora esse seja um monstro fácil de destruir, o Riboku não poderá fazer isso sem expor, além de que ele vai ter que dedicar um tempo para isso (nem que seja só uma jogada). Dar por encerrado seu trabalho em Gyou eu acho um baita desperdício.

De qualquer forma, o Kanki já foi escalado e nós vimos muito bem nos últimos capítulos que o Ousen não tá pra perder tempo. Ele tem nas mãos o que precisa para acabar com a estratégia do Riboku, bloquear uma reação imediata e ainda partir para o ataque. Mas, apesar disso, ninguém sabe ainda o que veio nessa mão nova do Riboku. Depois que cair a ficha (sem trocadilhos com os tokens) de que Gyou já era, assim como também o plano de enclausuramento, o que ele vai fazer? Como o Riboku vai counterar os dois olhos do milênio que o Ousen possui?

Sou responsável só pelos olhos, as outras modificações não sei quem fez. E rape = estupro.

Esse duelo mal começou. Os jogadores ainda estão apenas descobrindo qual é a estratégia principal do deck de cada um. E por enquanto ninguém perdeu nenhum ponto de vida, se bem que isso não quer dizer muito, considerando a verdadeira identidade do Ousen…

EXÓDIOUSEN.

A questão mais imediata que este capítulo nos deixou é sobre o próximo movimento do Ousen. O que ele vai fazer antes de seu turno acabar e chegar a vez do Riboku? Desta vez eu não tenho teorias, então busquei apenas dar um panorama do estado atual desse duelo. A única coisa que sei é que, daqui por diante, as ações do Ousen podem tranquilamente ser resumidas em uma palavra: OBLITERAR!

Mesmo sem teorias (e criatividade apenas para Yu-Gi-Oh!, ao que parece), eu tenho uma questão que acho mais interessante do que as duas que já coloquei aqui. Se o Ousen é a cabeça do Exódia, quem são as outras quatro partes? Com certeza as unidades independentes são três delas, mas e a quarta? Kyoukai? Sim! Aposto meus pontos de vida nisso!

Eu não estou só fazendo comparação por fazer ou só para completar todas as partes do Exódia. Eu realmente penso que para o Ousen poder obliterar Zhao ele precisará sacar uma carta que ainda não foi vista ou, melhor dizendo, não está entre as óbvias/esperadas. Em outras palavras, alguém, ou algo, além dos três generais e dos três comandantes tem que brilhar. E como certa vez no grupo do Facebook já disseram que, segundo a mãe Wikipedia, a Kai terá um papel muito importante nesta guerra, me parece muito plausível considerar que ela acabará se mostrando uma espécie de trunfo de Qin. O que falta é “apenas” o Ousen ter todas as cartas necessárias na mão. Até lá, já sabemos, muito pode, e com certeza vai, acontecer.

Parece que a UHS está com o exército do Kanki agora. Será que vai dar merda?

O Kaiba botou três Dragões Brancos de Olhos Azuis no campo antes do Yugi conseguir completar o Exódia. O Riboku, tenho certeza, é bem pior do que o Kaiba, então que os cardíacos se preparem. Um alerta eu já adianto: se o Kaiba destruiu o Mago Negro, o monstro favorito e um dos mais fortes do Yugi, o Ousen também vai perder algum monstro Kanki importante ao longo desse duelo. É só esperar para ver. E por falar em esperar… nada de Kingdom esse fim de semana. Triste demais. Ainda bem que eu faço terapia, e se alguém precisar…

Até a próxima, pessoal. Vamos ver quem adivinha a próxima jogada do Ousen dessa vez.

Esse review foi um oferecimento Santander Brasil e Netflix.

Comments

comments

Publicado em Kingdom, Review por Ityuli. Marque Link Permanente.

Sobre Ityuli

Psicólogo, negro e cabeludo, mestrando em educação e saúde pela UNIFESP - Guarulhos. Me interesso pela sociedade e seu funcionamento. Por causa disso, estou sempre lendo os mangás com olhar crítico e enxergando nosso mundo atual nas histórias fantasiosas de mundos alternativos.